CONTEXTO

Na atualidade, um dos pontos de maior investimento na área ligada às neurociências a potenciação das competências cognitivas e do cérebro.

 

Que a potenciação do cérebro e da cognição é um presente-futuro já não há dúvidas.

 

A dúvidas focam-se quer nas capacidades tecnológicas de alguns dispositivos desenvolvidos, bem como na avaliação da sua real eficácia na produção das competências cognitivas e na potenciação do cérebro.

 

O que se pretende com o Projeto NEUROBICA é desenvolver um sistema integrado para a potenciação cognitiva e cerebral com recurso a desenvolvimentos tecnológicos muito avançados e com avaliação clinica da sua eficácia.

 

Trazendo o conhecimento científico existente sobre o funcionamento e disfuncionamento do cérebro para a área do melhoramento cognitivo e cerebral e trazer o modelo, consensualmente aceite, de algoritmo individual de organização cerebral para o plano do neuromelhoramento, pretende-se criar um sistema de avaliação individual do utilizador, definindo-lhe a sua assinatura individual eletrofisiológica, devolvendo-lhe ao mesmo tempo o tipo de treino que melhor se ajusta a essa assinatura eletrofisiológica e cognitiva individual.

 

E mais do que isso, poder fazê-lo, com o máximo de fiabilidade, em sua própria casa, mas monitorizado pelo NEUROBIOS-Instituto de Neurociências. Para além da possibilidade de, no futuro, poder associar as duas formas de melhoramento – cognitivo por exercícios cognitivos e cerebral por neurofeedback – criando sinergias de meios com evidente acréscimo de eficácia e de fiabilidade.

 

Não se pense, no entanto, que é uma tarefa fácil, pois há questões de natureza translacional muito importantes a serem resolvidas.

 

Mas, como dissemos atrás, o NEUROBIOS dispõe das condições científicas, técnicas e humanas para resolver essas questões de forma eficaz.